Artroscopia do tornozelo

whatsapp-logo-1_edited.png

(61) 9109-9942

Artroscopia significa: olhar dentro da articulação (artro + scopia). Trata-se de uma técnica cirúrgica minimamente invasiva, realizada através de pequenos acessos cirúrgicos por onde são introduzidos uma câmera e instrumentos cirúrgicos dentro da articulação para realizar o diagnóstico e/ou o tratamento de várias lesões.

Esse procedimento permite ao médico olhar diretamente para as estruturas da articulação, como ligamentos e cartilagem, e pode ser usado tanto para diagnóstico, quanto para o tratamento de algumas lesões.

Captura-de-Tela-2017-05-03-às-10.45.22-P

O Dr Gustavo Nunes realizou a sua formação em Artroscopia do Tornozelo em estágios na França (Clinique du Sport – Bordeaux, Merignac) e na Universidade de Barcelona.

Hoje ele atua como Instrutor/Faculty do Curso Internacional de Artroscopia do Tornozelo realizado pelo Grupo Internacional de Cirurgia Minimamente Invasiva ( Grecmip)  anualmente em Barcelona – Espanha.

Imagem13.png

Vantagens da Artroscopia do Tornozelo 

1.    Realizada por acessos cirúrgicos menores

2.    Permite visualização do interior da articulação podendo detectar lesões que não são demonstradas nos exames de imagem

3.    Menor dor e inchaço pós-operatório

4.    Menor risco de infecção

5.    Cicatrização mais rápida

Principais indicações da Artroscopia do Tornozelo

1.    Lesões Ligamentares do Tornozelo: pacientes com dor e entorses de repetição

2.    Lesões da cartilagem do tornozelo (tálus e tíbia);

3.   Impacto de partes: cápsula articular ou ligamentos espessados que se chocam contra o tornozelo durante o       movimento e a prática esportiva

4.    Impacto ósseo anterior ou posterior

5.    Remoção de corpos livres intra-articulares (fragmentos ósseos ou de cartilagem destacados)

6.    Tendinite do tendão de Aquiles (Haglund/ Esporão)

7.    Rupturas Crônicas do tendão de Aquiles 

lesaocondral.jpg
Imagem11.png
Imagem10.png

Complicações

 

A artroscopia do tornozelo é considerada um procedimento muito seguro e de baixíssimo risco; entretanto, como em qualquer procedimento cirúrgico, existem algumas complicações que podem eventualmente ocorrer:

     1.  Perda da sensibilidade da pele (parestesia cutânea) -  4 %

     2.     Perda da sensibilidade, dormência ou formigamento da pele na região dorsal do pé pode ocorre por lesão de nervos no local das                     pequenas incisões de acesso. Geralmente elas são temporárias e melhoram após alguns meses.

     3.  Infecção superficial (Celulite) - 1 %

     4.  Infecção articular (Artrite) - 0,2 %

     5.  Trombose venosa profunda - 0,5 %

O risco é maior em pacientes do sexo feminino, com o uso de anticoncepcional e em pacientes com história de trombose prévia ou história de trombose na família.

Para obter bons resultados com menor taxa de complicações é muito importante:

 

      1.  Diagnóstico e indicação médica correto

      2.  Reabilitação fisioterápica pós-operatória adequada

      3.  Procedimento realizado por um profissional que tenha experiência e familiaridade com a técnica artroscópica do tornozelo. 

whatsapp-logo-1_edited.png
whatsapp-logo-1_edited.png