Cirurgia minimamente invasiva para o joanete 

A correção do Joanete é uma das principais indicações para o uso da cirurgia minimamente invasiva. Através de acessos cirúrgicos de 02 a 03 milímetros é possível realizar o tratamento. 

Antigamente a cirurgia usada para tratar o joanete era realizada apenas com a raspagem do osso. Desta maneira a deformidade não era corrigida e o resultados eram  ruins.

Para tratar  de maneira eficaz é importante realinhar o dedão. Isso é realizado através de osteotomias que são fixadas com parafusos que podem ser executadas por via minimamente invasiva/percutânea.

COMO A CIRURGIA É REALIZADA:

-A cirurgia pode ser realizada por anestesia local ou por raquianestesia associadas à sedação.

O pé do paciente é posicionado sob o um aparelho de radiografia que é usado para guiar o procedimento ( Fig 1) . Instrumentos específicos , são introduzidos através de acessos cirúrgicos de aproximadamente 03 milímetros.( Fig 2) 

Imagem1.png

Fig.1. Posicionamento do paciente

Imagem12.png

Fig.2.Instrumental específico da cirurgia minimamente invasiva

Estes instrumentos, guiados pela radioscopia são capazes de realizar  tenotomias ( cortes em tendões) , osteotomias

(cortes ósseos), exostectomias ( ressecção de proeminências ósseas) capsulotomias (abertura de cápsula articular), realinhamento ósseo, entre outros. (Figura 3)

whatsapp-logo-1_edited.png
3.png

Fig 3. Demonstração intraoperatória da  introdução da broca que usada para realizar a osteotomia do metatarso. 

4.png

Fig 4. Aspecto pós operatório imediato demonstrando as incisões cirúrgicas

As osteotomias realizadas são fixadas com parafusos. Isto permite que o paciente

apoie no membro operado e  movimente o dedo na primeira semana pós operatória. 

COMO É O PÓS OPERATÓRIO

- Geralmente o  paciente não precisa de dormir no hospital e  pode receber alta hospitalar no mesmo dia da cirurgia.

- Apoio: usando uma sandália ortopédica específica e com o auxílio de muletas o paciente pode apoiar com o pé operado logo após a cirurgia. Geralmente esta sandália é utilizada por 04 a 06 semanas.

- Após este período de 04 a 06 semanas é liberado uso de calçados mais ortopédicos ( plataforma , calçados com solado mais rígido , tênis ) que deve ser usado até o 3 mês.

- Após o 3 mês o paciente já esta liberado para o uso de todos os calçados conforme tolerar.

- Nas primeiras duas semanas o paciente está autorizado a realizar as atividades básicas no seu domicílio , porém é recomendado que fique em repouso na maior parte do tempo , com o membro operado  elevado acima do nível do quadril.

- Retorno ao esporte:  Após o 1 mês é possível realizar alguns treinos mais leves de musculação. Atividades sem impacto como  natação e bicicleta podem ser realizadas após o 2 mês. Após o 4 mês está liberado a prática de atividade esportiva de alto impacto.

- Medicação: são utilizadas somente medicações analgésicas. 

- Dor é uma questão muito individual , más a maioria dos pacientes tomam apenas analgésicos simples no pós operatório ( dipirona, paracetamol). 

- Edema /Inchaço: este é o último a melhorar. O inchaço é reflexo da cicatrização interna da cirurgia. Obviamente este inchaço melhora progressivamente com o tempo,  más em alguns casos pode inchar um pouco até seis meses após a cirurgia.

- Os curativos são muito importantes e incialmente devem ser  realizados apenas pelo cirurgião responsável  no consultório médico. 

Obs: Lembrando que o pós operatório é individualizado e o tempo de recuperação varia de acordo com cada paciente. 

shutterstock_1473393035.jpg
whatsapp-logo-1_edited.png

Fig 5. Sandália de Barouk Longa  utilizada nos pós operatório

whatsapp-logo-1_edited.png